Rede catarinense de investidores anjo promove primeiro fórum de investimentos em 2017

RIA SC apresentou dados sobre as startups que participaram dos pitches e o investidor Marcelo Amorim tirou dúvidas sobre o papel do líder em um investimento anjo

A Rede de Investidores Anjo, parceria entre a Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia (ACATE) e a Anjos do Brasil, iniciou na última segunda-feira (13.03), o calendário de eventos em 2017 com a realização do primeiro Fórum, no Centro de Inovação ACATE Primavera, em Florianópolis. O líder da RIA, Marcelo Cazado, apresentou alguns dados das ações feitas ao longo de 2016: quatro fóruns de investimentos, dois eventos de integração com os investidores, 35 investidores membros e 16 startups selecionadas – destas, 31% apresentaram soluções em cloud, enquanto 25% são da área da saúde e 13% desenvolveram aplicativos e games.

Após a participação no fórum, oito dessas startups receberam aportes – 25% por meio de investidores solo, 25% da rede de anjos e uma parcela menor obteve recursos de aceleradoras (17%) ou de corporate venture (17%). Os demais aportes vieram do Governo e de um Family Office. Ao final do evento, as quatro startups selecionadas para este primeiro Fórum de 2017 apresentaram suas soluções ao grupo de investidores presentes.

Na palestra principal do encontro, o investidor e sócio da gestora de venture capital Bzplan, Marcelo Amorim, explicou o papel e as responsabilidades do líder em uma rodada de investimento anjo. “O líder de uma rodada é quem determina as condições gerais do negócio, podendo ajudar nas questões mais táticas da empresa investida, abrindo relacionamentos com o mercado, por exemplo. Não é um trabalho difícil, basta combinar com os demais participantes do investimento o que será feito no processo”, explica.

A estratégia recomendada por Amorim é que o investidor comprometa entre 5% e 10% de seu patrimônio, investindo entre 8 e 10 projetos. “O retorno provavelmente virá de uma ou de duas empresas”, calcula. Depois de colocado o recurso, o anjo pode ter diferentes envolvimentos com a startup: se for líder certamente participará do board da empresa, mas também pode ser apenas um advisor ou ter um papel mais indireto (quando ele apenas participa de um round junto a um grupo, sem ter envolvimento direto com os empreendedores).

A Rede de Investidores Anjo já definiu o calendário de ações do ano: serão realizados mais três edições do Fórum RIA – o próximo em junho, em data a ser definida – além de eventos com a rede de investidores: um café da manhã no dia 5 de maio e um happy hour em agosto.